Tomada de decisão

O mundo atual nos oferece uma infinidade oportunidades que podemos ou não aproveitar, basta tomarmos a decisão. Na verdade acredito que a tomada de decisão é mais difícil do que o desafio em si, porque uma vez que a escolha foi feita não existem mais dúvidas, basta seguir em frente.

Levo este princípio para qualquer assunto da minha pessoal ou profissional. Imaginem a quantidade de questionamentos que nos surgem na cabeça quando se está a frente de uma grande decisão.

Pode ser a troca de emprego que lhe tira da zona de conforto e muitas vezes te força a trabalhar em dobro para conseguir construir sua imagem e adquirir seu espaço na nova empresa; pode ser a decisão de iniciar um MBA que custa boa parte do teu salário e ainda acaba com teus finais de semana ou pode ser a mudança para outro estado que irá lhe afastar de seus amigos e familiares, fazendo com que você inicie uma nova vida em um lugar que simplesmente não conhece ninguém.

Bem, já passei por todas elas.

Enquanto estamos na fase de tomada de decisão nossa cabeça não desliga, perdemos noites de sono, ficamos ansiosos e muitas vezes até adoecemos. Mas uma vez que a decisão foi tomada tudo isso se acaba, os questionamentos somem e temos a impressão de ter tirado um peso das costas.

Se você decidiu trocar de emprego, o que resta é baixar a cabeça e trabalhar. Se você optou por fazer o MBA, o que resta é estudar para aprender o máximo possível.  Se você optou por mudar de estado, o que resta é criar uma nova estrutura profissional e social em sua nova cidade.

Não existe certo e errado, provavelmente cada um de nós teríamos argumentos diferentes para seguir por um ou por outro caminho. O importante é pesar muito bem a decisão a ser tomada com base em seus valores e princípios.

A última grande decisão que tive que tomar foi entre realizar ou não a ultramaratona Comrades. Treinos exaustivos, privações de eventos sociais, controle rigoroso com alimentação e fortalecimento muscular para evitar lesões e os custos necessários para chegar ao final desta meta são alguns dos pontos negativos em se optar pela Comrades. Pontos positivos? No meu caso: a satisfação pessoal por conseguir superar um desafio deste tamanho e a motivação de ser considerado um atleta, mesmo que seja um pangaré, já foram o suficiente para pesar a balança em favor da Comrades.

Esta tomada de decisão foi fácil? Não, pois este projeto não envolve somente a mim. Além dos pontos que me envolvem diretamente, toda a rotina de treinos irá afetar a minha esposa que estará ao meu lado em todas as etapas do projeto.  Além disso, o projeto tem previsão de 4 anos e pretendemos ter um filho antes da data prevista para seu término.

Até optar pela Comrades foram alguns dias de cabaça cheia e noites mal dormidas. Agora que a decisão já foi tomada, tudo se transformou em empolgação e motivação.

Caso a decisão tivesse sido contrária também estaria tranquilo, pois não haveriam mais questionamentos.

Por isto lhe digo, não fique sofrendo. Tome sua decisão.

Abraços,

Rodrigo Muniz da Rosa

Publicidade

Um comentário sobre “Tomada de decisão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s